SIC avança judicialmente contra empresa que não paga prémios

A SIC avançou judicialmente contra a Premius, empresa que entre 2009 e 2011 foi responsável pela entrega dos prémios monetários de algumas rubricas de programas como ‘Querida Júlia’ e ‘Boa Tarde’. "Entregámos uma denúncia de ilícitos criminais no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) contra a empresa e os seus sócios", confirma fonte oficial da estação ao CM. 
Jogo da Glória é o passatempo do programa Querida Júlia
Na origem da denúncia está o facto de esta empresa não ter pago, durante vários meses de 2011, os prémios ganhos pelos telespectadores que concorriam aos concursos da estação. Ao que o Correio da Manhã apurou, a Premius liquidava junto da SIC o dinheiro, mas os montantes nunca chegavam aos vencedores. Para além de ser a responsável por entregar o cartão electrónico com o valor correspondente ao prémio ganho por cada telespectador, a Premius tinha ainda como funções fazer aprovar estes concursos (’Jogo da Glória’, ‘Cartão de Sonho’, entre outros) junto das autoridades competentes, e gerir as reclamações. No fim de 2011, e depois de várias queixas dos telespectadores, "a SIC detectou que a Premius não cumpriu as obrigações assumidas" e decidiu "resolver a situação, procedendo ao pagamento dos montantes em falta" através de uma nova empresa. 
Cartão de Sonho é o passatempo do programa de Conceição Lino
A SIC faz ainda questão de esclarecer que recorreu aos serviços da Premius uma vez que as estações de televisão estão proibidas por lei de proceder ao pagamento directo dos valores ganhos em concursos pelos telespectadores. 
O CM tentou entrar em contacto com a Premius, sem sucesso até ao fecho desta edição.

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.