Cenas de Dancin Days começam numa passagem de ano

As primeiras cenas da nova novela da SIC já foram gravadas. A história começa a ser contada 16 anos antes do seu desenrolar, quando Júlia (Joana Santos) e Raquel (Soraia Chaves), com 18 e 24 anos respectivamente, atropelam um homem. 
A primeira cena começa com as duas irmãs, que vêm de uma festa da passagem de ano. Raquel, que conduzia, estava embriagada. Quando repara que atropelou alguém, a sua reação é fugir. Júlia censura a irmã pela sua atitude e quer voltar ao local para prestar auxílio mas Raquel recusa-se porque, para além de não ter a carta de condução, esteve a beber. 
No meio da discussão a polícia aparece e Júlia, que não tinha ingerido álcool por estar grávida, acaba por se assumir culpada pelo atropelamento, para proteger a irmã, convencida de que não sofrerá consequências graves. Esta cena, de cortar a respiração, foi filmada nas ruas de Lisboa. A equipa teve de demonstrar toda a sua perícia técnica para filmar o atropelamento e as duas “irmãs” tiveram de usar todo o seu talento para representar o choque assombroso e a adrenalina do momento em que ocorre um acidente. 
Entretanto, no desenrolar da história, o pior acontece e a vítima que a personagem de Soraia Chaves atropela acaba por morrer no hospital, tornando o caso em homicídio e fuga. Por uma terrível coincidência, vem-se a saber que a vítima era um credor do pai de Júlia e Raquel, o que levanta suspeitas de crime premeditado. 
Ana Zanatti faz participação especial como juíza-presidente
Em outra cena, realizada no tribunal da Boa Hora, na Baixa Lisboeta (que viu as suas instalações invadidas de holofotes, câmaras e material técnico, para surpresa dos transeuntes) foi filmado o julgamento de Júlia. A juíza que analisa o caso condena-a a 18 anos de prisão pelo crime de homicídio qualificado. No tribunal, a ver a injustiça ser cometida, estão a irmã Raquel e o pai, que ficam em choque quando ouvem a condenação. Está de parabéns o elenco, que conseguiu dar vida a esta cena devastadora, em que uma jovem de 18 anos, grávida, vê a sua vida desmoronar-se. 
Sem uma única palavra proferida, o choque psicológico é sentido nos olhares que se cruzam entre estes três personagens, pai e filhas, que sabem que as suas vidas nunca mais serão as mesmas. De valorizar é também o papel de Ana Zanatti, que faz assim a sua curta mas acutilante participação na novela, representando o papel da juíza, cujo sangue-frio no momento da condenação é quase palpável. 
A continuar este ritmo, espera-nos, sem dúvida, mais cenas cuja emoção será capaz de nos prender a todos, e estas primeiras cenas pavimentam o caminho para uma novela cuja paixão não sairá da memória dos portugueses tão cedo. Estejam atentos!

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.