Arroja "disseram-me que o meu perfil não era o adequado"

Saiu do Curto Circuito a meio do mês de Abril e agora, em entrevista à revista TV Guia o apresentador que ganhou o casting do Curto Circuito falou sobre a decisão. 
João Arroja fazia dupla com Maria Botelho Moniz
“Não estava à espera e nem queria acreditar no que me disseram”, refere Arroja que foi afastado pela produtora Sigma 3. “Disseram-me que o meu perfil não era o adequado” acrescentando de seguida que “cabe ao público avaliar isso mesmo mas, a julgar pelos comentários na página de Facebook do Curto Circuito e na minha, não me parece que seja isso que as pessoas pensam”.

Comentários

Anónimo disse…
e não tinha perfil adequado... para além da linguagem dele não se adequar ao público-alvo, nem o teleponto ele conseguia ler bem estando sempre a soluçar e engasgado. Foi uma boa decisão depois de no casting nao ter ganho o Tiago (actual repórter no Portugal no Coraçao da RTP)
Energie disse…
É o que dá o factor C...
Quando chegou a hora da verdade só mostrou que é um bronco que mal sabe falar e com postura ZERO!
Anónimo disse…
Concordo com a opinião dada pelo anónimo. O CC sempre pautou a sua imagem com apresentadores carismáticos, inteligentes e capazes de crescerem enquanto comunicadores.

O João Arroja não era definitivamente a melhor opção para um programa que eu aplaudo pela sua contínua evolução.

Os responsáveis pelo programa sempre trilharam um caminho seguro e consistente. Uma vez mais estiveram bem nesta decisão.

Luís Martins.
Anónimo disse…
Dor de cotovelo em relação aos que têm sucesso na vida é lixado e não vai lá com cremes, nem pomadinhas...
D@nTaS disse…
Como "intermitente" no que se refere à minha assiduidade para com o CC (desde à uns Rui Unas, Brunos Nogueiras, Fernandos Alvins e Pedros Ribeiros atrás), questionava-me quanto à ausência do João Arroja do programa. Sempre que chegava a casa...só estava o menino da Disney, a Mariariazinha betinha (embora se esforce para não o parecer), ou a Carolina!
Só hoje pesquisei para saber o porquê da ausência do homem e afinal a minha intuição estava correta. O pinhalnovence foi dispensado.
Sou uma pessoa que consegue fazer uma boa leitura dos outros, baseado em certos pormenores, como a linguagem corporal, os hábitos, as estereotipias, o humor, a diversidade do discurso e/ou o teor propositado da gafe, da piada, ou até da seriedade da conversa da altura...Enfim, costumo acertar e essa é desde sempre a minha perspicácia, intuição, o que lhe queiram chamar.
Relativamente ao João, sempre disse que não tinha muito para ser apresentador do CC e até ver, muito menos apresentador de qualquer outro tipo de programa que exista na TV portuguesa.
Nada contra o rapaz, o qual até aprendi a digerir a quando das minhas visualizações CC'istas, mas o que é certo é que ele é daquelas pessoas que embora dotada de uma certa treslouquisse que até poderia usar-se no programa, não revelava, nem nunca evoluiu satisfatoriamente para algo plenamente (ou quase) aceitável.
É daquelas pessoas que não sabe bem quando parar. Sem desprimor pela pessoa João Arroja, que sempre me pareceu um bom ser humano, o CC seria muita areia para a sua camioneta, como diz o Zé Povinho.
O Boucherie comentou o mesmo e eu subscrevo completamente.
O menino da Disney, que embora tenha alguns senãos, prefaz as lacunas do João e as coisas vão fluindo, não só, mas também pelo fator experiência claro. O alinhamento sai muito mais natural e o jeito também é vincadamente superior ao do João Arroja.
O objetivo deste comentário não seria estabelecer termos de comparação para chegar ao detrimento do João por outro apresentador, mas sim fazer perceber que uma coisa é ser "mei tolo" (como dizem os micaelenses)e outra coisa é ser profissional e utilizar a treslouquisse de forma oportuna.
João...se me estiveres a ler...lamento a tua saída e só te desejo o melhor, mas sinceramente...mesmo...não correspondias à essência impreterivelmente necessária para um apresentador do CC.

Paulo Dantas (sempre CC'ista)