DANCIN' DAYS

estreia SEGUNDA na SIC a novela onde vale a pena sonhar!

ÍDOLOS

Domingo temos músicas do século XXI com os 10 finalistas

BOA TARDE

O talk show das tardes da SIC

ROSA FOGO

Assiste à novela no horário nobre da SIC

FINA ESTAMPA

Já estreou na SIC!

30 de setembro de 2008

RTP 1 fecha mês à frente da SIC

A RTP1 vai fechar o mês de Setembro à frente da SIC no ranking de audiências dos canais portugueses, facto que ocorre pela primeira vez em 2008. Segundo dados hoje divulgados pela Marktest, o operador público registou entre os dias 1 e 29 de Setembro um share médio de 23,2%, batendo assim a média de 23,1% gerada pela estação de Carnaxide.A ultrapassagem da RTP1 à SIC também se reflecte no horário nobre, onde o canal público obteve uma quota de audiência de 22,1%, contra a média de 21,5% da SIC. Tal como na análise ao período “all day”, o mês de Setembro também assinala a primeira vez em que a RTP1 ultrapassa a SIC no share médio de audiência do “prime time” em 2008.Na comparação com os valores de Agosto, a RTP1 apresenta crescimentos de 0.7 pontos percentuais (p.p.) no share de audiência do “all day” e de 2.6 p.p. nas audiências do prime-time. A SIC, por seu lado, apresenta quebras de 0.3 p.p. na média diária e de 1.5 p.p. no horário nobre.No mês que hoje termina, a TVI vai reforçar a sua condição de líder no mercado televisivo, com um share médio de audiência de 32,6% no “all day” e uma quota de 39,1% no horário nobre. Face ao mês anterior, este registo revela um crescimento de 2.6 p.p. no share diário da estação da Media Capital e um aumento de 1 p.p. no share de audiência no horário nobre.Depois dos valores recorde de Agosto – com as emissões dos Jogos Olímpicos de Pequim – a RTP2 vai fechar Setembro com uma quota de audiência diária de 6%, menos 2.1 p.p. do que no mês anterior. Igualmente em quebra apresenta-se o conjunto de canais disponibilizados através de plataformas pagas de televisão, cuja média de audiência no “all day” recuou dos 16% em Agosto para os 15,2% em Setembro.
fonte: Jornal de Negócios

Resultado da 1.ª sondagem do blogue

Nos últimos tempos decorreu uma sondagem na pagina do blogue com o objectivo de saber se os cibernautas que nos visitam tinham visto a primeira edição do “Momento da Verdade”. A verdade é que 80% (17 votos) responderam que sim, assim assistiram ao programa mais polémico da TV portuguesa. Já 19% (4 votos) referem não ter visto o primeiro “Momento da Verdade”

FICHA TÉCNICA
A sondagem foi realizada pelo sic blogue com o propósito de se saber se os cibernautas tinham assistido à primeira emissão do programa da SIC “Momento da Verdade”. A sondagem decorreu na página do blog (sicblogue.blogspot.com) entre os dias 15 e 30 de Setembro de 2008 tendo respondido à questão 21 (vinte e um) cibernautas.
A administração do blogue agradece a colaboração e sugere aos cibernautas que deão sugestões para mais sondagens. Os e-mail disponível é: blog.tuga.news@gmail.com. Participe!

SIC fica-se pelo 3.º lugar

Num dia em que a SIC transmitiu o Especial Zé Carlos com os humoristas dos Gato Fedorento e no dia em que foi para o ar a primeira parte de mais um “Momento da Verdade” a SIC não conseguiu ultrapassar a RTP 1. A TVI continua líder com 32,2% de share seguido da RTP 1 com 24,4% e da SIC com 24,0%. A RTP 2 ficou-se pelos 5,5% de share.
No top 5 a TVI colocou quatro programas e a RTP 1 colocou um programa. O programa mais visto do dia na SIC foi “Vip Manicure” que ficou pelo 6.º lugar com um share de 26,0%.
fonte: Marktest

29 de setembro de 2008

SIC e MEO disponibilizam conteúdos

A partir de hoje, é possível ver no MEO tudo o que tiver perdido na SIC e na SIC Notícias. A estação assinou um acordo com este serviço para a disponibilização de conteúdos on-demand.
O acordo insere-se na estratégia de reforçar parcerias com produtores de conteúdos nacionais. Numa segunda fase, também deverão ser incluídas no negócio a SIC Radical e a SIC Mulher. Para já, os programas disponíveis são a "Lucy", "Grande Reportagem", "Fama Show", "Expresso da Meia-Noite", "VIP Manicure", "O Dia Seguinte" e "Quadratura do Circulo".. A parceria prevê ainda outros conteúdos, tais como as séries anteriores dos "Gato Fedorento", "Planeta Ronaldo", "Floribela" ou "Chiquititas", entre outros conteúdos de produção SIC.
fonte: sic online

SIC coloca 2 programas nos cinco mais vistos

Num dia em que a SIC transmitiu um especial sobre o regresso do “Gato Fedorento” a estação conseguiu o segundo lugar dos canais mais vistos com 24,2% distanciada do primeiro lugar ocupado pela TVI com 32,3% e do terceiro lugar com a RTP 1 a conseguir 20,2%. A RTP 2 ficou-se pelos 5,7%.
No top 5 aparecem dois programas da TVI, um da RTP 1 e dois da SIC sendo que o programa mais visto do dia na estação de Carnaxide foi o “jornal da Noite” que conseguiu 32,1% colocando-se em 3.º lugar. Em 4.º lugar ficou a “Grande Reportagem SIC” com um share de 27,6%.
fonte: Marktest

Gato Fedorento - Quem és tu "Zé Carlos"?

Quarteto estreia programa a 5 de Outubro, a seguir ao 'Jornal da Noite'
Depois de nove meses de paragem, (ou será de gestação?) os Gato Fedorento fazem nascer o Zé Carlos, a série de 13 programas que assinala não só o seu regresso à televisão, pelo menos na produção de humor (pois estiveram com grande pressão em campanhas publicitárias do Meo), mas também à SIC, estação onde iniciaram a sua carreira há alguns anos. Com estreia marcada para dia 5 de Outubro, um domingo (dia de emissão habitual), o programa, de 40 minutos, de Ricardo Araújo Pereira, José Diogo Quintela, Tiago Dores e Miguel Góis, baseia-se na actualidade social e política nacional da semana, sendo certo que os bonecos vão continuar (ver caixa). A gravação continua ao sábado e com público.
À parte de não ter a famosa rubrica Tesourinhos Deprimentes e os convidados no seu final, Zé Carlos assemelha-se muito ao anterior formato do quarteto de humoristas, Diz que é uma espécie de magazine, emitido na RTP1, era ainda aí Nuno Santos director de programas. Explicando que Zé Carlos é um programa de sketches, Ricardo Araújo Pereira aproveita para esclarecer que também o era Diz que é uma espécie de Magazine e "não um talk show fraco como dizia o crítico de televisão Eduardo Cintra Torres".O mesmo humorista fez questão de assinalar a ausência do agora director de programas da SIC, Nuno Santos, que acabou de ser pai. "Este é um projecto que nasce torto, pois ele gosta mais do filho do que do nosso programa", atira.
Quem és tu Zé Carlos?
Rita Ferro Rodrigues está encarregue de o revelar, hoje às 21.50. A apresentadora irá ser a mediadora numa entrevista aos quatro Gato Fedorento, com as melhores perguntas entre milhares que chegaram à redacção da SIC, via mail e algumas em vídeo
Ao DN, Ferro Rodrigues conta que "os ilustres também foram chamados a fazer perguntas". Entre eles, Francisco Pinto Balsemão, o patrão da SIC e, obviamente dos Gato, a fadista Ana Moura, Clara de Sousa e até o crítico de TV Cintra Torres, entre outros. De fora ficaram os políticos visados pelo humor dos Gato. Ainda assim, e porque "muitas das perguntas são boas, espera-se uma noite de humor", conclui a apresentadora.
fonte: DN

As respostas dos Gatos às perguntas dos espectadores

O ‘Gato Fedorento’ está de regresso ao pequeno ecrã com a série ‘Zé Carlos’, mas, antes da estreia, a 5 de Outubro, o quarteto de humoristas vai dar a conhecer a sua nova personagem.
"Este é um daqueles programas que vai agradar. Gostava que os portugueses chegassem a casa à noite e vissem a mulher com o ‘Zé Carlos’ na cama", disse ao CM Ricardo Araújo Pereira, minutos antes das gravações do programa que vai esta noite para o ar. Trata-se de um especial moderado por Rita Ferro Rodrigues, que foi gravado ontem no Tivoli, em Lisboa, e teve por convidados figuras públicas, como Pinto Balsemão, presidente da Impresa, que detém a SIC.
Ricardo Costa, director dos canais SIC, frisou que o programa dos ‘Gato’ é aquele em que depositam mais esperanças. Mas o humorista foi mais cauteloso: "Este projecto começou torto, porque o Nuno Santos gosta mais do filho do que do ‘Zé Carlos’", explicou ao CM, numa alusão ao facto de o director de Programas da SIC ter sido pai no sábado.
No programa de hoje, Ricardo Araújo Pereira, José Diogo Quintela, Tiago Dores e Miguel Góis respondem a perguntas feitas, através de vídeo e e-mail, por espectadores e figuras conhecidas como o escritor Rui Zink, o crítico de televisão Eduardo Cintra Torres e o actor João Reis (marido de Catarina Furtado).
O fórum contou ainda com a participação de anónimos, que fizeram questão de conhecer os ‘Gato’. "Quem é o ‘Zé Carlos’?" foi, obviamente, a pergunta recorrente, mas também houve quem quisesse saber quando e porquê os humoristas se juntaram.
A série ‘ Zé Carlos’ que estreia dia 5, segue a actualidade, bem ao estilo do que os ‘Gato’ fizeram em ‘Diz que é Uma Espécie de Magazine’, na RTP 1. "Por esse motivo, os programas serão sempre gravados de véspera" explicou Ricardo Araújo Pereira.
PORMENORES
STAND-UP COMEDY
Os quatro argumentistas das Produções Fictícias estrearam-se a fazer stand-up comedy.
‘PERFEITO ANORMAL’
Ricardo e Zé Diogo foram convidados para fazer sketches no ‘Perfeito Anormal’, SIC Radical. Mais tarde, já com Miguel e Tiago, gravam quatro séries no canal.
RTP E SIC
Em 2006, mudam para a RTP 1, onde exibem ‘Lopes da Silva’ e ‘Diz que é uma Espécie de Magazine’. Em 2008, voltam à SIC.
fonte: CM

28 de setembro de 2008

Acabou à momentos o "Gato Fedorento" especial onde, sob a apresentação de Daniel Oliveira o primeiro programa sobre os artistas que a partir do dia 5 de Outubro estreiam o novo programa intitulado Zé Carlos.
Neste programa foi mostrada a assinatura do contrato com a estação, a gravação de sketches, a gravação do genérico, a entrev e muito muito mais. A não perder a partir do próximo domingo na televisão que não interessa ao povo português!

Audiências de sábado

No dia de ontem, sábado, a SIC recuperou o segundo lugar que perdeu na sexta-feira. A TVI continua líder com 31,4%, a SIC ficou em 2.º com 23,8% de share, a RTP 1 ficou com 21,1% e a RTP 2 ficou-se pelos 4,5%.
No top 5 a televisão de Carnaxide colocou um único programa no 5.º lugar. Os outros programas do top 5 pertencem à TVI. O programa que ficou em 5.º lugar foi o "Jornal da Noite" que registou um share de 29,0% de share.
fonte: Marktest

Fama Show - destaques

O "Fama Show" desta semana contou com a apresentação de Cláudia Borges, Orsi Fehér e Vanessa Oliveira. Os destaques do programa de hoje relacionado com a SIC foram os seguintes:
- Bastidores de mais uma "Roda da Sorte" - especial
- Os novos apresentadors do "Disney Kids"
- Festa de abertura do novo site da revista Caras

27 de setembro de 2008

Sempre a subir



Audiências da SIC no dia de ontem

Num dia atípico na TV portuguesa visto que a RTP 1 transmitiu futebol e a TVI transmitiu uma gala sobre a sua ficção a SIC foi a televisão que mais perdeu.
Sendo assim a TVI ganhou, mais uma vez, o dia com um share 38,0%. A RTP 1 conseguiu 26,6% e a SIC não chegou sequer aos 20%. Ficou-se pelos 19,8%. A RTP 2 atingiu ontem o share de 5,2%.
Apesar do mau dia para a SIC este canal conseguiu colocar um programa no Top 5. Ele é o "Jornal da Noite" que ficou no 5.º lugar com um share de 25,4%.
fonte: Marktest

Actividades da SIC Esperança divulgadas em programa

A adopção é o primeiro tema abordado pelo programa “SIC Esperança”, que a SIC Mulher estreia esta noite. Apresentado por Paula Castanho, formato baseia-se na iniciativa de solidariedade promovida pela estação e vai trazer para a antena relatos de realidades sociais que afectam uma fatia significativa da população.
A emissão, de 25 minutos, é composta por dois blocos. Num primeiro momento é apresentada uma reportagem alargada relativa ao tema em destaque. A esta segue-se um debate com a presença de convidados. No segundo uma outra reportagem mostra os projectos apoiados pela SIC Esperança enquanto braço social do grupo SIC.
Os convidados da primeira emissão são Alexandra Lima, responsável pela Unidade de adopção da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, e Carlos Medeiros, um pai adoptante, que vai partilhar a sua experiência.
fonte: JN

25 de setembro de 2008

Crise dos combustíveis com mais notícias na SIC

As sucessivas alterações dos preços do petróleo mantêm o tema dos combustíveis na ordem do dia e na agenda dos noticiários de Tv. De acordo com o serviço Telenews da MediaMonitor, a SIC foi o canal que, em Setembro, mais espaço lhe deu nos seus noticiários regulares.
Cobertura Noticiosa, Marktest.com, Hoje
Entre 1 e 21 de Setembro de 2008, foram 201 as peças noticiosas da RTP1, RTP2, SIC e TVI que tiveram os combustíveis como tema, ocupando um total de 4 horas e 22 minutos dos serviços regulares de informação destes canais. Nesta análise excluem-se portanto eventuais programas, entrevistas ou debates específicos sobre o tema.
Estes números significam que o tema dos combustíveis representou 3.7% das notícias emitidas por estes canais nessas três semanas e 2.9% da sua duração.
A SIC foi, no período em análise, o canal que veiculou mais notícias sobre este assunto e o que lhe deu maior espaço no alinhamento dos seus jornais, mas foi na RTP2 que este tema teve maior relevância. Na TVI, estas matérias foram tratadas de forma mais longa, com peças de maior duração média. Foi também neste canal que as notícias sobre a crise dos combustíveis tiveram mais audiência.
A SIC veiculou 73 notícias sobre este tema, tendo-lhe dado 1 horas e 46 minutos de espaço nos seus noticiários regulares. A RTP1 passou 59 notícias sobre combustíveis, que tiveram 1 hora e 4 minutos de duração. Na TVI passaram 38 peças sobre combustíveis, com duração de 1 hora e 1 minuto. Finalmente, na RTP2 passaram 31 peças sobre o tema, tendo tido uma duração de 30 minutos.
As notícias sobre combustíveis tiveram uma duração média de 1 minuto e 18 segundos. Na TVI foram mais longas, com 1 minuto e 36 segundos de duração média, contrariamente ao observado na RTP2, que apresentou notícias mais curtas, de 59 segundos.
O tema dos combustíveis foi, em número de notícias, mais relevante para a RTP2, pois representou 5.8% das notícias que o canal passou no período e 3.6% da duração informativa do canal. Quanto a duração, este tema teve mais importância na SIC, pois representou 4.2% da informação do canal no período em análise.

Em audiência média das notícias relacionadas com a crise dos combustíveis, os valores oscilaram entre os 1.8% da RTP2 e os 9.2% da TVI.

NOTA: As audiências expressas nesta análise referem-se apenas à audiência média obtida pelas peças jornalísticas incluídas nos programas de informação em análise. Não inclui genéricos de abertura ou fecho e é feita com base em todas as peças noticiosas independentemente da diferente duração dos noticiários.
Esta análise considera apenas os serviços regulares de informação dos canais em análise no período compreendido 1 e 15 de Junho de 2008.
Em análise, estão os seguintes programas: Jornal da Tarde, TeleJornal, Portugal em Directo e As Escolhas de Marcelo (RTP1); Jornal 2 (RTP2); Primeiro Jornal e Jornal da Noite (SIC); Jornal Nacional e Jornal da Uma (TVI).
fonte: Marktest

SIC é a mais vista por jovens e classes altas

Group, 27% do público da estação de Carnaxide tem menos de 24 anos. Uma percentagem bastante superior à dos seus concorrentes. Entre as pessoas que vêem a TVI apenas 10% se encontra nesta faixa etária. O canal dirigido por José Eduardo Moniz é mesmo o que tem a maior percentagem de público com mais de 64 anos. No total estes representam 38% da audiência da estação. Aqui, a SIC regista a percentagem mais baixa, com um valor de 19%. Já a RTP1 apresenta a divisão mais equilibrada. 24% da audiência do canal público tem menos de 24 anos e 25% está acima dos 64.
fonte: site DE

Audiências do dia de ontém

Separada por apenas 0,2% da RTP 1 a SIC conseguiu ontem ficar em segundo lugar distanciada da TVI que continua líder. Assim sendo enquanto que a TVI alcançou 33,7%, a SIC ficou-se pelos 23,2% e a RTP 1 andou nos 23,0%. A RTP 2 registou um ligeiro aumento posicionando-se na casa dos 6,0% de share.
No top 5 a SIC não conseguiu colocar nenhum dos seus programas emitidos ao longo do dia de ontem. A tabela é dominada por quatro programas da TVI (3 novelas e 1 bloco informativo) e por um programa da RTP 1 (bloco informativo). A SIC apenas coloca o seu "Jornal da Noite" em sexto lugar com uma audiência de 26,2% de share.
fonte: Marktest

ERC vai pronunciar-se sobre o "Momento da Verdade"

A Reguladora para a Comunicação vai avançar com um processo de análise ao "Momento da verdade". Explorar a vida privada pelo seu lado mais negro é o que mais impressiona quem olha criticamente para o formato.
As queixas tardaram a chegar. A primeira deu entrada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) na última sexta-feira, sendo que o programa da SIC, produzido pela CBV, de Piet Hein Bakker, vai na terceira edição. Esta semana, registou-se a segunda. A par das reclamações, a ERC decidiu instruir os serviços para avaliarem o programa.
Azeredo Lopes, presidente da reguladora, em artigo de opinião, no JN, mostrava o desagrado com o aviltamento da parte mais fraca de quem se sujeita a este concurso e deixava o repto aos que o promovem para se sujeitarem ao teste. Teresa Guilherme e Rita Ferro Rodrigues, apresentadoras associadas ao formato, optaram por não comentar a provocação.
Que se está diante de espectáculo com cada vez mais público, prova-o a Marktest. Anteontem, foi o quarto programa do top diário, com 1. 200 milhão de pessoas. Na estreia registou 800 mil.
Por já dele ter ouvido falar, Rui Ramos analisou o programa ao detalhe como psicólogo clínico que é. A seu ver, a ERC já se devia ter pronunciado. "Estamos diante de claro abuso de poder por parte de uma estação". O programa "explora o pior das nossas mentes, pois todos nós temos pensamentos e negativos", justifica. "Uma coisa é o que nos passa pela cabeça e outra o comportamento social. Este formato vai puxar o que há de mais cruel no ser humano, o lixo que está lá dentro". A moral que evita que digamos tudo o que pensamos para não ferir os outros é preterida em detrimento do dinheiro, considera.
Felisbela Lopes também defende que a ERC tem de intervir, além de achar que se devia fazer um debate alargado, abordando as marcas que estes formatos deixam. Lembra a tentativa de suicídio do Zé Maria, do "Big Brother", sendo que este foi tratado como herói e não como "pobre coitado", como sucede com estes concorrentes. O que mais impressiona a professora de Comunicação Social no formato da SIC é o enxovalhar dos familiares. "Tem de haver limites quando se trata da privacidade de alguém que nem é visado directamente". A professora lança questões à produtora: da eventual encenação ao funcionamento do polígrafo que nunca viu na emissão. Nem o efeito catártico, consequente à confissão, defendido pela apresentadora, a convence. "Não ajuda a reconstruir famílias, mas a provocar rupturas". Atira: "Só se quiserem fazer o 'Perdoa-me' a seguir".
fonte: JN

SIC arrisca a pagar 30 mil euros num processo da ERC

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social instaurou um processo contra a SIC por incumprimento de horários. A estação de Carnaxide é a menos cumpridora dos quatro canais e arrisca ter de pagar uma multa até 30,5 mil euros, segundo a Lei da Televisão
A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) abriu um processo contra a SIC, devido ao incumprimento de horários na transmissão dos programas. E a multa a ser aplicada, caso seja essa a decisão da ERC, pode ir até 30,5 mil euros, sendo o valor mínimo de 7500 euros, segundo a Lei da Televisão. É que esta legislação define, no artigo 75, que os canais só podem alterar o horário de emissão dos programas até 48 horas antes da sua transmissão. Fonte da ERC explicou ao DN que existem, no caso da SIC, "violações reiteradas das suas obrigações em matérias de incumprimento de horários" e que este processo se refere aos meses de Junho e Julho. Segundo os dados do relatório da ERC ao cumprimento dos horários (disponíveis no site da entidade, em www.erc.pt), que aborda o período entre 1 e 15 de Julho deste ano, a SIC é a estação com o maior número de programas exibidos antes do horário definido, com 48 casos nestas duas semanas. Já no mês anterior, entre 16 e 30 de Junho - período também analisado noutro relatório da Entidade Reguladora - a estação de Carnaxide anunciou dois programas que não foram exibidos - o mesmo aconteceu na TVI, com um caso - e emitiu um programa não anunciado, o que não aconteceu em mais nenhum outro canal.A estação de Queluz é, segundo o relatório de regulação da ERC, o canal mais cumpridor dos horários. Já a RTP, que já foi a mais incumpridora, está a melhorar os seus resultados nesta matéria.Próximos passosEste processo contra-ordenacional foi instaurado depois de a Entidade Reguladora ter ouvido as justificações da SIC para os incumprimentos que ocorreram nos dois meses, não "tendo aceitado a maioria das justificações", acrescenta a mesma fonte. Agora, a ERC vai informar a SIC de que instaurou um processo, e a estação terá oportunidade de apresentar a sua defesa. Posteriormente, o Conselho Regulador da Entidade decidirá se aplica a multa ou não. Tendo em conta que a SIC continua a ser a maior incumpridora de horários, segundo o último relatório da ERC sobre estas matérias, que abrange as duas primeiras semanas do mês de Agosto, é natural que surjam mais processos interpostos pela Entidade Reguladora contra o canal liderado por Nuno Santos.
Clique no link para saber o documento em causa http://www.erc.pt/documentos/An%FAncio%20prog%20%20-%201%20a%2015%20Agt%2008.pdf
fonte: DN e ERC

Concorrente diz que não foi criticada após a exibição do programa

Cátia Pereira nasceu cigana e mais uma vez contrariou as tradições da família ao contar pormenores da vida íntima na televisão. Desta vez os progenitores não foram tão rígidos como no passado. "Se é para ganhar muito dinheiro, vamos lá", disse-lhe o pai quando ela lhe explicou qual era o tema e a motivação deste polémico concurso da SIC.
E assim foi. Rui Pereira esteve presente no estúdio e ouviu a filha dizer que já tinha tido vergonha dos pais, precisamente por causa do estilo de vida cigana, de feira em feira. "Claro que ficaram tristes naquele momento, mas eu era muito nova quando isso aconteceu e eles perceberam", esclareceu Cátia ao CM. Um dos momentos de espanto e embaraço que esta família cigana aceitou enfrentar em nome de conquistar uma vida melhor para o casal e para as três filhas.
Também o marido, Fernando, teve de engolir em seco quando Cátia assumiu a fantasia do swing e que se o traísse sexualmente não lhe diria. Ela explicou depois que "só contaria mais tarde e quando fosse oportuno". Fernando concordou que era a melhor atitude. De resto, o casal afirma que tem uma "relação aberta, de confiança e que raramente discute".
Sobreoconcurso,esclarecem que "todos sabiam os riscos e que haveria perguntas incómodas, mas todos concordaram em correr os riscos para ganhar o dinheiro."
Cátia sabe bem o que quer e até onde pode ir. Apostou nos cem mil euros e não cedeu à hipótese de ganhar os 250 mil.
O programa é considerado o mais polémico da actualidade – graças às confissões da traição de Luís, à omissão de violência doméstica de José e ao desejo de Cátia de participar numa troca de casais.
A 'VERDADE' A TROCO DE NADA
Francisco Freitas, que contou ao CM como sentiu a sua vida devassada depois de ter passado três meses em castings para ‘O Momento de Verdade’ e de ter sido excluído, por SMS, do programa da SIC, esteve ontem num programa da TVI. Sem ganhar nada em troca, Francisco Freitas contou a história da sua vida perante milhares de pessoas: desde o casamento de 14 anos, às três filhas, até ao actual companheiro. "Já fui apanhado numa casa de banho pública" e "já tive relações com homens casados", foram algumas das revelações do homem, de 41 anos, que não esconde a sua homessexualidade. Depois de assumir publicamente que vive com o companheiro de 21 anos, Francisco, que trabalhou durante 14 anos no Millennium BCP, perdeu o actual emprego de gestor comercial de produtos hospitalares.
PORMENORES
MAIS CONCURSO
A produtora de televisão de Piet-Hein Bakker, CBV, acabou de gravar a primeira série de 13 episódios de ‘O Momento da Verdade’. Devido às boas audiências, a SIC terá já encomendado outra série que vai para o ar em Março de 2009.
'MOMENT OF TRUTH’
O formato norte-americano, produção da Bravo TV, está em exibição na SIC Radical.
NEGÓCIO DA CHINA
Teresa Guilherme está de partida para o Brasil, onde se juntará aos actores portugueses, Maria Vieira, Carla Andrino, Ricardo Pereira e Joaquim Monchique, na novela ‘Negócio da China’, da TV Globo.
fonte: CM

24 de setembro de 2008

SIC em 2.º no dia de ontem

Apesar da TVI continuar líder com 32,3% de share a SIC conseguiu ontem o segundo lugar com 24,4% algo distanciado da RTP 1 que alcançou 23,7%. A RTP 2 conseguiu apenas 6,0.
No top 5 a SIC colocou apenas um programa sendo mais três da TVI e outro da RTP 1. O programa da SIC mais visto de ontem foi o polémico "Momento da Verdade" que ficou em 4.º lugar com um share de 30,8%.
fonte: Marktest

Concorrente ganha 100 mil €uros

O casal, Cátia e Fernando, assume que já falou várias vezes sobre o swing, mas que nunca praticou esta modalidade sexual de troca de casais. Agora, com cem mil euros ganhos no concurso ‘O Momento da Verdade’, os pensamentos vão todos para a casa com quintal, a prenda que uma das três filhas pediu quando soube que a mãe tinha ganho "muito dinheiro".
Ontem, Cátia e o marido já faziam planos e só esperam receber rapidamente."Vamosacabarde pagar este apartamento e depois de o vender, vamos reconstruir uma casa térrea que já vimos", disse Cátia ao CM. Quer continuar na mesma zona, em Jaca, Pedroso, Gaia, onde mora desde que casou aos 16 anos, depois de ter fugido de casa enfrentando a família. Cátia é cigana e não desistiu de Fernando, que não é cigano, desde o primeiro dia do 9º ano da escola nocturna. Agora, aos 26 anos, a vida deu mais uma volta, desta vez de cem mil euros, ametaquetraçou quando foi seleccionada para ‘O Momento da Verdade’.
Uma decisão tomada quando ouviu dizer na SIC "é o concurso mais bem pago até hoje". Reuniu a família e todos concordaram que o risco de expor a vida privada podia valer 250 mil euros. A primeira mulher a ser seleccionada, só arriscou cem mil e assume que teve receio de mais perguntas delicadas.
fonte: CM

23 de setembro de 2008

Gato Fedorento brevemente numa TV que não interessa ao povo português!

Os Gato Fedorento voltam à SIC, canal onde se estrearam, participando no programa “Perfeito Anormal” de Nuno Markl e Fernando Alvim da SIC Radical, e ganharam notoriedade. Séries famosas como a série Fonseca, que conta com sketches humorísticos e emblemáticos, como por exemplo, “O Homem a quem aconteceu não sei o quê” ou “O que tu queres sei eu!”. Expressões que passaram a fazer parte do vocabulário nacional. Os Gato Fedorento, constituídos por Ricardo Araújo Pereira, José Diogo Quintela, Miguel Góis e Tiago Dores, cresceram, amadureceram, mas continuam divertidos como sempre e vão voltar a animar as noites dos nossos espectadores com histórias mirabolantes e sketches ainda mais fantásticos, que vão ficar na história para sempre da televisão portuguesa. Os Gato voltam assim, para o canal que os viu nascer e lançou para a ribalta prometendo não desiludir.
Brevemente, Gato Fedorento, “numa televisão que não interessa ao povo português”.
fonte & foto: SIC Online

Amanhã há Futebol na SIC

A SIC, que adquiriu os direitos desportivos dos jogos da Taça da Liga para as próximas duas épocas, vai começar amanhã a transmitir jogos desta competição.
A primeira partida será transmitida a partir do Estádio do Mar e vai colocar frente a frente o Leixões Sport Clube e o Rio Ave Futebol Clube. Ambas as equipas estão a disputar a Liga Sagres. No entanto o Leixões está em 4.º lugar com os mesmos pontos do 3.º. Já o Rio Ave está em 12.º lugar com apenas 2 pontos.
Futebol é na SIC e a Carlsberg Cup também por isso assista a partir das 16h de amanhã o jogo da Taça da Liga.

Audiências de Ontem

Num dia em que a RTP teve a Liga Sagres na sua grelha de Programas quem saiu a perder foi naturalmente a SIC ao ter apenas 21,5% de share. A RTP 1 teve 28% e a TVI obteve 32,6%. A RTP 2 conseguiu 5,4
No Top 5 aparecem três programas da TVI e dois da RTP 1. A SIC apenas consegue colocar como mais visto o “Jornal da Noite” em 9.º lugar com 23,9% de share.
fonte: Marktest

Cigana de Gaia arrecada maior prémio

Cátia Pereira fugiu da sua família de etnia cigana para casar por amor e revelou no programa de Teresa Guilherme que não está empenhada em procurar trabalho, apesar de estar desempregada, que era capaz de ter sexo com outras mulheres e que, provavelmente, não contaria ao marido caso o traísse
Preguiçosa, convencida, tarada sexual, lésbica, ladra, ingrata e potencialmente infiel. Estas poderiam ser atributos colocados em cima da honra de Cátia Pereira, com 26 anos, que concorreu ao programa Momento da Verdade, transmitido logo à noite na SIC. Aqueles adjectivos seriam correctos se apenas se tivesse em conta as respostas "sim" e "não" que foi dando ao longo de mais de uma hora de concurso. Mas todas as respostas foram justificadas, e tão bem justificadas que a cigana de Gaia saiu do estúdio sem grande polémica e com a maior quantia conseguida até agora. Cátia Pereira nasceu numa família cigana e fugiu com o actual marido, Fernando (não cigano), quando tinha 17 anos. Acabaram por casar e têm agora três filhas. Este casal vive em Pedroso, em Vila Nova de Gaia, perto da família do marido e longe da família cigana, apesar de esta aceitar a relação. Aliás, o pai - não é cigano, mas casou com uma cigana e vive integrado nessa família - e um dos irmãos foram ao programa. Cátia está desempregada e responde "não" à seguinte pergunta: "Está realmente empenhada em procurar trabalho?". Depois justifica que pertence a um grupo musical chamado Anima Som, que actua em casamentos e baptizados. A seguir respondeu "sim" quando Teresa Guilherme lhe perguntou se achava que muitos homens se iam apaixonar por ela ao vê-la na televisão e "sim" à questão se o marido já lhe tinha proposto relações sexuais em grupo. Cátia respondeu ainda que aceitaria posar nua por dinheiro e justificou que o faria para melhorar a vida das filhas. À pergunta "já alguma vez roubou alguém?" a resposta foi afirmativa e explicou que o fez em criança com umas amigas. Foi a uma loja e roubou um perfume caro. Quanto a perguntas mais picantes, Cátia não renunciaria ao sexo se o seu marido ficasse impotente e afirmou que gostava de ter uma experiência sexual com uma mulher. Esta última justificou dizendo que sabia o que queria, mas que "novas experiências podem sempre acontecer..." Cátia disse ainda que sentiu vergonha dos pais quando era pequena, porque a escola era próxima da feira onde a mãe vendia. A cigana confirmou que já se tinha sentido atraída por um amigo do marido, mas que até falou nisso com ele na altura, e que uma das suas fantasias sexuais mais frequentes é fazer swing (troca de casais).
Na última pergunta que respondeu, afirma que não contaria ao marido se o traísse sexualmente...
fonte & foto: DN

No "Momento da Verdade" de hoje...

Cátia Piedade Pereira – "vaidosa", "orgulhosa de ser cigana" e senhora de "muitas fantasias eróticas" – fugiu de casa aos 16 anos para poder casar com Fernando, que não pertencia à etnia. Do casamento, que dura há nove anos, tem três filhas. Desempregada, Cátia, que foi ao concurso ‘O Momento da Verdade’ para ganhar dinheiro, quase arrebatava o grande prémio.
Entre os acompanhantes no estúdio, Fernando, o marido, Ricardo, o irmão, Antónia, a sogra, e Rui, o pai, foi este o que mais emotivamente foi reagindo ao questionário da filha.
A resposta afirmativa à questão "gostava de ter uma experiência sexual com uma mulher?" deixou Rui algo embaraçado. Depois, ao ouvir a filha revelar que já tinha sentido vergonha dos pais, esqueceu-se de que tinha um pequeno microfone na camisa e desabafou: "Depois disto vou-me embora." E, quando, quase no final, ouviu Cátia confessar, com a aprovação do polígrafo, que "fazer swing" (troca sexual de casais) é uma das suas "fantasias mais frequentes", Rui desabafou: "Já não há mais nada para dizer." Mas houve. E Rui aguentou estoicamente sentado no estúdio, porque a filha Cátia ia superando as perguntas e acumulando euros. Cátia Piedade Pereira, residente em Pedroso, Vila Nova de Gaia, tem três filhas, (Mara, de sete anos, Joana, de três anos, e Lara, de 11 meses) e ela e o marido formam um grupo musical, Anima Som, que toca em festas. Apesar de "sentir orgulho em ser cigana", Cátia revelou no programa já ter tentado "esconder" a sua etnia.
fonte & foto: CM

A SIC Online passou a disponibilizar aos utilizadores o Widget SIC, em versão iPhone. A nova versão daquele interface disponibiliza alguns dos conteúdos mais visitados da SIC, como por exemplo as últimas notícias, desporto, meteorologia e bolsa. A funcionar há cerca de um mês e meio, o Widget SIC já foi instalado, segundo a empresa, em mais de 6 mil desktops, Esta nova versão para iPhone tem um interface optimizado para o browser nativo do Iphone, o Safari. Os conteúdos foram desenvolvidos segundo as especificações da Apple O Widget SIC para iPhone caracteriza-se pela interface optimizada para o browser nativo do iPhone, o Safari. Todas as páginas e conteúdos foram desenvolvidos de acordo com as especificações da Apple para este tipo de sites.
fonte: IOL

22 de setembro de 2008

Audiências de Ontem

A SIC no dia de ontem conseguiu ser a segunda televisão mais vista em Portugal. A TVI continua líder com 28,0% mas a SIC subiu para os 26,1% de share. A RTP 1 conseguiu 20,1% e a RTP 2 ficou-se pelos 4,6%.
A SIC colocou 2 programas no Top 5 no 4.º e 5.º lugar. Em quarto ficou o "Jornal da Noite" com um share de 30,2%. Em quinto ficou a “Grande Reportagem SIC” – Acompanhantes de Luxo que conseguiu o resultado de 27,9% de share. Os outros três programas do Top 5 pertencem à TVI.
fonte: Marktest

21 de setembro de 2008

Audiências de Ontem

No dia de ontem a SIC subiu para o 2.º lugar. No total diário a TVI continua líder com 29,0%, a SIC subiu para 2.º e ganhou 24,5% de share. As RTP ficaram atrás: a RTP1 conseguiu 23,6% e a RTP2 fiou-se pelos 4,8%.
Mesmo assim apesar da TVI conseguir colocar três programas no Top5 a RTP1 e a SIC conseguiram colocar um programa cada. A SIC colocou o “Jornal da Noite” em 5.º lugar que foi apresentado por Maria João Ruela com um share de 30,1%.
fonte: Marktest

Destaques do "Fama Show"

O programa deste domingo contou com a apresentação de apenas três apresentadoras: Cláudia Borges, Orsi Feher e Rita Andrade conduziram a emissão de hoje.
Destaques:
- Duplas Imprevistas com Luciana Abreu e os Gato Fedorento no estúdio da "Lucy"
- Bastidores da "Roda da Sorte" - especial
- Clara de Sousa eleita a mais sexy pelo CM
- Duplas Imprevistas entre Fátima Lopes e Virgílio Castelo
- Bastidores do Elite Model Look
- Bastidores de "Vip Manicure"
- Apresentação da nova grelha de programas da SIC
- Duplas imprevistas entre Rodrigo Guedes de Carvalho e Cláudia Vieira

Audiências de Sexta-Feira

Na sexta feira a SIC voltou a ficar em terceiro ficando 12% atrás da TVI. A SIC ficou-se pelos 22,2% de share seguido da RTP 1 com 24,2% e a TVI soma e segue isolada com 34,4%.
Nos cinco programas mais vistos aparece a ficção da TVI que arrecada quatro lugares e a RTP1 com um lugar. O programa mais visto da televisão de Carnaxide foi o "Jornal da Noite" que conseguiu 26,4% de share.
fonte: Marktest

Diogo Morgado pega touro na nova novela da SIC

O protagonista masculino de 'Podia Acabar o Mundo', Diogo Morgado, não gosta de ter duplos. Motivo pelo qual está a receber formação para poder pegar um touro, já que a sua personagem é forcado amador. A nova novela, grande trunfo da SIC, estreia-se nos primeiros dias de Outubro
SIC vai ter uma nova série em breve
É um desafio quase titânico na vida do actor. Diogo Morgado está a receber formação do Grupo de Forcados do Barrete Verde (Alcochete), para poder vir a gravar uma pega da sua autoria, para a próxima novela da SIC, Podia Acabar o Mundo, que vai começar no primeiros dias de Outubro. Diz que não quer duplo e até recorda como em Vingança viria a meter uma barata na boca, "quando não era suposto".Para acalmar familiares e fãs, o actor garante que "não será um touro de 400 quilos. Será bem mais pequeno. Não sou maluco ao ponto de arriscar a minha vida, mas gostava de fazer a pega", adiantou ontem ao DN durante a apresentação da nova produção do canal. Diogo Morgado será Rodrigo Louro, um engenheiro agrónomo e forcado amador, que ao longo da novela será confrontado com várias largadas de touros, típicas da zona onde a maioria das gravações vai decorrer: em plena Atalaia, entre Montijo e Alcochete. O actor admite que pouco conhece do mundo tauromáquico, mas para vestir a pele de Rodrigo começou por fazer pesquisa e está agora na fase da aprendizagem dos movimentos da pega, da chamada do touro e da formação com o resto do grupo. Com os dois meses de filmagens que estão decorridos ainda não ousou enfrentar nenhum animal, mas assume que gosta de fazer as coisas por si próprio. "Não gosto de ter duplos, com todo o respeito que tenho pelo trabalho deles, mas, mesmo representando, eu sou muito físico e gosto de sentir as coisas. Também é a única de forma de nós evoluirmos", admitiu, sustentando que a "idade e a experiência têm como consequência que os papéis se tornem mais aliciantes e as personagens com mais responsabilidade".É, assim, após uma pega bem-sucedida, que nasce uma história de amor com a skysurfer Vitória Álvares (Cláudia Vieira), depois do casamento destruído com Vera Sarmento (Joana Seixas), cujo trabalho num grande escritório de advogados de Lisboa torna a relação incompatível, da qual resulta um filho de pais separados. "É uma história que está a exigir muito trabalho, mas é do melhor que escrevi", revelou o autor Manuel Arouca.Pelo meio, há "um filho da mãe", como adjectivou o próprio Virgílio Castelo (Eduardo), com sede de vingança. "O grupo de 40 actores conseguiu dar substância ao sonho de nos revermos", adianta o actor e consultor da novela. "Esta história tem como grande ambição reflectirmos sobre o que é Portugal de agora. Estamos convencido de que a SIC vai ter uma marca de ficção completamente identificada com a estação", concluiu o responsável. O director de programas da SIC, Nuno Santos, reiterou a importância da aposta nas produções nacionais e até deixou escapar que em breve será apresentada uma nova série.
fonte & foto: DN

Diogo e Joana vivem amor louco

Paixão, amor e intriga são os principais ingredientes da nova telenovela da SIC, ‘Podia Acabar o Mundo’, a estrear em Outubro. Diogo Morgado (‘Rodrigo Louro’) e Joana Seixas (‘Vera Sarmento’) são protagonistas e par romântico desta produção, cuja misteriosa história foi ‘ligeiramente’ desvendada à Imprensa por Nuno Santos.
"Uma novela é sempre um cruzamento de histórias, e, o elemento central desta é algo muito presente nas sociedades ocidentais: o confronto de uma criança, filha de pais separados, com a realidade", explica o director de Programas da SIC.
Ao drama, que trata também da vivência dos portugueses em África, junte-se a adrenalina da arena, graças ao papel de Diogo Morgado que incarna ‘Rodrigo Louro’, um forcado de 33 anos. E o actor garante estar disposto a "pegar um toiro". "Gosto de fazer tudo sem duplos. E a representar sou muito físico. Mas não sou maluco ao ponto de arriscar a minha vida", conta ao CM o actor que, pela primeira vez, faz par romântico com Joana Seixas, ‘Vera Sarmento’.
‘Rodrigo’ tenta equilibrar a dor do passado [perdeu os pais com 12 anos] com o divórcio e o sofrimento do filho. É no equilíbrio deste ‘limbo’ que reside o desafio ao actor. Mas antes disso, ‘Rodrigo’ vai viver uma "verdadeira história de amor, com altos e baixos... que vai apaixonar os telespectadores", garante o seu par, a actriz Joana Seixas. Nem a intoxicação alimenta impediu que a actriz aparecesse na apresentação desta produção da SP Televisãoparafalardasua personagem.
"A ‘Vera’ é uma advogada, uma mulher frágil, mas lutadora. Ela vai viver o grande dilema carreira/família durante a novela", explica Joana Seixas que acredita no projecto por se tratar de um "temabastanteactualerealista". Muitas outras personagens interessante vão desfilar nesta produção, entre as quais se destaca Vítor Espadinha que dá vida a um sem-abrigo ‘Máquina’, que vai dar muito que falar. A nova telenovela da SIC promete ainda um espectacular primeiro episódio: 300 figurantes vão sair do ‘Gil Eanes’que,em1975,transportou milhares de retornados de África.

ARROGANTE E INSUBMISSA
Ana Guiomar é ‘Sónia Farina Pereirinha’, tem 24 anos, é estudante de Medicina e "muito arrogante." A actriz , que se estreou na representação em ‘Morangos com Açúcar’ (TVI), diz que nada tem em comum com a sua personagem.
AMBICIOSA E INTRIGUISTA
Liliana Santos é outra das personagens de destaque da nova novela da SIC, onde dará vida a ‘Marta Fonseca’, uma advogada, "muito ambiciosa, que é capaz de tudo para alcançar os seus objectivos. De tudo mesmo, é terrível", conta a actriz. Em comum com a personagem Liliana Santos tem pouco. "Identifico-me apenas com a ambição, mas não com as suas estratégias para alcançar o que quer."
fonte & foto: CM

20 de setembro de 2008

Teresa Dimas no Primeiro Jornal

A jornalista da SIC Teresa Dimas conduziu a edição de hoje do "Primeiro Jornal".

O que se passou no "Episódio Especial"

Numa ponte aérea nunca antes vista entre Portugal e o Rio de Janeiro Sofia Cerveira e Ricardo Pereira conduziram o "Episódio Especial" deste sábado.
Destaques:
- Duplas improváveis com Bento Rodrigues e as Manicures de "Vip Manicure"
- Bastidores da novela que estreia em Outubro "Podia Acabar o Mundo"
- Bastidores da Gala de Comemoração dos 60 anos de carreira de Camilo Oliveira
- Duplas Improváveis com Herman José e com Maria João Ruela
- Gravações do filme "Second Life"
- Visita guiada ao plateau de "Roda da Sorte"

19 de setembro de 2008

Inscrições aumentam após estreia

O preço a pagar pela verdadeApesar da polémica e das duras críticas, as inscrições para ‘O Momento da Verdade’ (SIC) aumentaram significativamente desde a exibição do primeiro programa, no passado dia 9.
'Tem havido muito mais inscrições desde a estreia. Devido a este interesse do público, os castings vão continuar', adianta à Correio TV Pedro Curto, da produtora CBV, responsável pelo formato em Portugal. Enquanto isso, os concorrentes que já passaram pelo polígrafo tentam lidar com as consequências da sua sinceridade em público. Luís Miguel Carvalho assumiu que traía a companheira, Márcia Brandão, enquanto José Nogueira confessou que era capaz de ter relações homossexuais a troco de dinheiro. E o pior é que Teresa Guilherme promete perguntas ainda mais duras nas próximas semanas. A apresentadora acredita, contudo, que não é o dinheiro nem a fama que levam os participantes a ‘confessarem-se’ perante a família e os telespectadores. 'As pessoas sentem necessidade de assumir publicamente erros, mentiras. E por desejar, assim, serem perdoadas.' Mas nem sempre isso acontece.
Márcia Brandão não imaginava que iria passar pelo maior choque da sua vida em frente às câmaras de televisão. 'A verdade compensa', ou talvez não. Os amigos e vizinhos que assistiram ao novo programa da SIC estão divididos quanto à opinião. 'Se por um lado a Márcia acabou por descobrir que vivia uma vida de mentira, por outro lado sente-se vexada, por ter descoberto à frente de toda a gente.' Quando aceitou ir a ‘O Momento da Verdade’ não sabia que ia descobrir da pior forma a infidelidade do companheiro, Luís Miguel Carvalho, um militar de 27 anos pai da sua filha e a quem se dedica de corpo e alma desde os 18 anos. 'Não quero falar mais disso. Acho que já chega', desculpa-se esta cabeleireira de Espargo, Santa Maria da Feira. Na freguesia às portas da cidade sede de concelho estão todos do seu lado, mas também não recriminam Luís Miguel Carvalho 'porque já foi destacado duas vezes para a Bósnia e tanto tempo sem mulher é difícil', diz António Brandão, avô da jovem. 'Por isso, não acho que tenha sido uma traição mas antes um escape sexual', acrescenta. Os amigos de Márcia também não querem comentar porque, dizem, 'estão todos solidários com o que ela está a passar'. No entanto, sob anonimato, explicam que 'foi um choque para todos'. 'Pior que saber da infidelidade foi a forma como o soube. Em frente às câmaras de televisão, sabendo que o programa seria visto por milhares de pessoas', diz uma amiga, acrescentando: 'Ela não quer falar disto com ninguém. Quer ter forças para superar este momento e seguir com a vida em frente, e fundamentalmente quer deixar a filha, com apenas oito anos, fora disto, embora não seja fácil.' Conta outra amiga que, embora todos evitem tocar no assunto, 'a Márcia sente que está debaixo dos olhares de todos. Ela sofre em silêncio para que a filha não se aperceba do que está a passar. O brilho que tinha nos olhos desapareceu. Ela nunca pensou ouvir o que ouviu, caso contrário nunca teria ido ao programa. Está arrependida de ter ido, mas também confiava no Luís Miguel e nem lhe passava pela cabeça que ele a traía.' A mesma amiga garante que eles sempre foram um casal feliz apesar das ausências dele, por vezes prolongadas, devido à profissão. 'Quem os via parecia que não podiam viver um sem o outro, por isso fomos todos apanhados de surpresa', afirma, lamentando que a 'vida de duas pessoas tenha sido destruída numa hora'.
'Não se pode destruir o que nunca foi construído', contrapõe o avô de Márcia, recordando que a neta 'tem subido na vida a pulso'. António confessa que só soube que a neta tinha ido ao programa com o marido no dia em que foi exibido. 'Quando começou a passar o genérico fiquei admirado por vê-la lá. Acho que poucos sabiam.' O avô de Márcia é o primeiro a sair em defesa de Luís Miguel. 'Um homem que passa tanto tempo fora de casa acaba por ceder ao desejo sexual. Não considero uma traição, porque é apenas uma forma de aliviar esse impulso', explica. Garante que apoia a neta na decisão que ela vier a tomar quanto ao futuro da relação, porque ela é adulta e sabe bem o que deve fazer da sua vida, por isso não quer envolver-se e muito menos fazer perguntas.
Márcia é proprietária do único cabeleireiro de Espargo. Os vizinhos têm a melhor impressão de Luís Miguel, 'um rapaz educado que se sabe comportar e conviver com todos'. No Largo da Estação, em Estarreja, junto ao Bairro da CP, onde Luís Miguel cresceu, criado pela mãe, também são poucos os que querem falar, 'porque não há nada que se lhe aponte. Nunca se meteu em confusões e respeitava toda a gente'. A mãe não estava em casa, 'mas também não fala do assunto e ninguém lhe pergunta nada, por respeito'. Segundo o avô de Márcia, o casal conheceu-se em S. Jacinto, quando Luís Miguel prestava serviço militar na base aérea.
José Nogueira, 44 anos, foi o segundo concorrente de ‘O Momento da Verdade’ e o polígrafo registou como sendo verdade que, por 250 mil euros, aceitava ter sexo com homens. 'Até aviava dois', afirmou.
À Correio TV, José Nogueira explicou que a resposta passou no teste porque só pensou no dinheiro. 'Nunca me passou pela cabeça tal coisa, mas por 250 mil euros, carago, então custava alguma coisa?', disse, rindo-se da sua própria ilação. Já a mulher, Maria José, não mostrou achar tanta graça a estas eventuais aventuras. O certo é que este comerciante de Gondomar parece estar disposto a tudo para ganhar dinheiro. E neste ponto Maria José concorda com o marido a cem por cento. 'Foi divertido, fomos até Lisboa com despesas pagas, e por cá não me preocupa o que possam dizer.' Esta família faz questão de esclarecer que não foi ao concurso para se zangarem. 'Nós já sabíamos que havia perguntas polémicas e não tivemos problemas', diz José Nogueira, que assume ter sido apanhado pelas ‘ratoeiras’ e talvez pelo que disse em estúdio em voz alta. 'Eu disse que com cem mil já não arriscava mais e acho agora que não devia ter revelado esta meta, porque pode ter alterado a ordem das perguntas', referiu o concorrente. Com a ambição dos 250 mil euros, José Nogueira arriscou tudo e perdeu tudo. Ainda assim, está convencido de que irá tirar dividendos desta passagem pela televisão. Na terra, uma freguesia nos confins de Gondomar, já perto do rio Douro, esta família passou a ser ainda mais conhecida e até dizem que 'Meda até vai ser mais falada e conhecida no País'. Os vizinhos, aparentemente, também acham interessante que a freguesia seja falada na televisão. 'Muitos portugueses nem sabem que Meda existe', comentam. E, já agora, a família Nogueira espera que a fama atraia mais clientes à mercearia na Rua da Aldeia.
Pouco satisfeita com o novo formato da SIC está a Associação de Telespectadores (ATV), que já considera a possibilidade de vir a apresentar uma queixa à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC). 'É de lastimar que apósapassagemde‘furacões’televisivos como ‘Big Brother’ e apesar de todo o ‘ensopado’ de novelas, a televisão volte a apostar neste tipo de reality shows', lamenta à Correio TV Rui Teixeira Motta, presidente da ATV. E deixa o aviso: 'Vamos estar muito atentos às próximas edições do programa, no sentido de avaliar aspectos éticos e até legais. Qualquer infracção e apresentaremos queixa.'
Já o crítico de TV Francisco Rui Cádima acredita que 'a ERC já tem material suficiente para saber se ‘O Momento da Verdade’ cumpre os critérios da própria licença que foi atribuída à SIC, nomeadamente no que diz respeito à liberdade do cidadão'. Dissertanto sobre a polémica, Cádima afirma que este programa faz parte de um leque de formatos que os programadores utilizam para conquistar audiências, com grande agressividade comercial, uma vez que contém elementos que estão no limite da defesa da privacidade, do bom nome, da imagem, que colidem com os princípios das liberdades e garantias do cidadão.'
EX-POLÍCIA ESPANHOL DOMINA POLÍGRAFO
O homem que mais entende de polígrafos em Portugal é um ex-agente espanhol que trabalhou para a CIA. É ele que, em duas estações de televisão concorrentes, descodifica as informações do detector de mentiras. Falamos de ‘Factos em Directo’, rubrica de ‘As Tardes da Júlia’, na TVI, e de ‘O Momento da Verdade’, na SIC.
fonte: CM

Gatos a 5 de Outubro

A véspera do aniversário da estação de Carnaxide foi a data escolhida para o arranque do novo programa de os “Gato Fedorento”, confirmou ao JN Ricardo Araújo Pereira.
O novo formato, que se vai chamar “Zé Carlos” terá uma rubrica semelhante à dos “Tesourinhos deprimentes”, do programa da RTP1, e convidados musicais.
“Vão ser bandas descobertas por nós e que achamos que vão dar muito que falar”, disse. As emissões do programa do quarteto de humoristas – que integra também Zé Diogo Quintela, Tiago Dores e Miguel Góis – estão a ser gravadas nos estúdios da Valentim de Carvalho, no mesmo sítio onde é produzido “O momento da verdade”, apresentado por Teresa Guilherme. Em tom de brincadeira, Araújo Pereira não descartou a hipótese dos “Gato Fedorento” se submeterem ao teste do polígrafo.
fonte: JN
foto: arquivo

"Contacto" vai ter casa nova

O programa de hoje começou com uma novidade no "Contacto": Nuno Graciano anunciou que o programa das tardes da SIC vai ter casa nova. Depois de quase três anos no mesmo estúdio que tem o nome de Estúdio Camacho Costa vai sofrer obras e vai dar lugar a um novo estúdio mais dinâmico.
Enquanto isso o Contacto passará a ser transmitido a partir do estúdio ao lado - o estúdio do programa "Fátima".
Esperam-se surpresas neste programa agora apresentado por Maya e Nuno Graciano.

Novo site de "Podia Acabar o Mundo"

Apesar de a nova novela estrear apenas em Outubro a SIC disponibiliza hoje o novo site (ver imagem do fundo da mensagem) da nova produção nacional: Podia Acabar o Mundo.
Para visualizar esta nova página clique em: http://sic.aeiou.pt/online/sites%20sic/podiaacabaromundo.

O que diz o site da SP Televisão (produtora da novela)?
Da autoria de Manuel Arouca em colaboração com Ana Casaca, Tomás Múrias e Melissa Lyra, esta telenovela desenrola-se paralelamente entre Lisboa e uma herdade e vila na região de Santarém, reflectindo a tensão entre o urbano e rural. É um retrato de um Portugal cada vez mais urbano, mas com uma nostalgia das grandes paisagens. Temas da actualidade como a crise alimentar, dos combustíveis, energias alternativas, a saúde, a justiça, o aborto, a emigração ucraniana, a integração dos deficientes, o racismo, o celibato dos padres, o domínio da economia portuguesa pelos espanhóis, vão ser debatidos em situações dramatizadas. A coordenação deste projecto está a cargo de Jorge Marecos, acumulando também a realização ao lado de Miguel Guerreiro. O elenco dirigido por José Martins conta com nomes conhecidos como Cláudia Vieira, Diogo Morgado, João Reis, Rui Unas, Ana Padrão, Joana Seixas, Lia Gama, Virgílio Castelo, Liliana Santos, Paulo Rocha, Lurdes Norberto, Adelaide Ferreira, Gonçalo Diniz, Ana Guiomar, António Marques, Custódia Gallego, João Ricardo, Ângela Pinto e Victor Espadinha.




"Podia Acabar o Mundo" estreia em Outubro

Com estreia prometida para Outubro, 'Podia Acabar o Mundo' marca o reforço da estação de Carnaxide no universo da ficção nacional.
Afinal foi para isso mesmo que Nuno Santos criou, primeiro, o cargo de consultor para esta área, entretanto entregue a Virgílio Castelo, e contratou depois, em regime de exclusividade, a jovem Cláudia Vieira, "roubando-a" às produções da rival TVI.
Podia Acabar o Mundo - novela até aqui conhecida por Vitória e que agora assume o título de uma música antiga (promovida a genérico, claro) de Herman José, com letra de Rosa Lobato Faria - terá como protagonistas precisamente a modelo coqueluche da Triumph, naquela que é a sua estreia em tal função - e o experiente Diogo Morgado, outra das estrelas maiores da SIC.
No pequeno ecrã eles serão Vitória e Rodrigo, amantes proibidos, já que o engenheiro agrónomo com um passado obscuro relacionado com a morte dos pais é casado com Vera (Joana Seixas) e pai do pequeno João.
A paixão pela adrenalina radical e pela tradição tauromáquica caracterizam uma e outra personagem, nesta história assinada por Manuel Arouca e produzida pela SP Televisão.
João Reis, Ana Padrão, Paulo Rocha, Adelaide Ferreira, Rui Unas, Lurdes Norberto, Ana Guiomar, Victor Espadinha, Custódia Gallego, Liliana Santos, Lia Gama e Gonçalo Diniz são outros dos nomes do elenco deste projecto com realização partilhada entre Jorge Marecos e Miguel Guerreiro.
Lisboa, Alcochete e Santarém servem de cenário a esta trama que aborda temáticas actuais como a crise dos combustíveis, a lei do aborto, o celibato eclesiástico, a integração de deficientes e a imigração ucraniana.
fonte: Destak

Uma semana de "Roda da Sorte"

Desde 8 de Setembro que Herman José, assistido por Vanessa Palma, apresenta a mais recente aposta da SIC em concurso, A Roda da Sorte onde cada concorrente joga para adivinhar, letra por letra, um puzzle de determinado tema fazendo girar a roda da sorte que estabelece o valor dos prémios.
Na primeira semana, as 5 emissões registaram 5.8% de audiência média e 21.5% de share. O segundo programa, transmitido a 9 de Setembro, alcançou a melhor marca com 8% de audiência média e 30.4% de share. Já a estreia não excedeu por 6.4% de audiência média e 22.6% de share.
As cinco emissões foram vistas por 38% dos indivíduos residentes em Portugal Continental com mais de 4 anos, ou seja, cada um dos 3.580.200 espectadores contactou com pelo menos um programa.
No perfil de audiência a melhor registo verificou-se junto da população residente no Litoral Norte e no Interior com uma adesão acima dos 20%. Por género, a população feminina detém o melhor perfil de audiência com um valor acima dos 63%. Em relação à classe social o melhor consumo pertence à Classe D com um valor acima dos 37%. Por faixa etária, a população mais idosa (+64 anos) é a prefere o programa foram responsáveis por cerca de 21% da audiência.
fonte: Marktest

ERC vai pronunciar-se sobre "Momento da Verdade"

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) vai pronunciar-se sobre o teor de ‘O Momento da Verdade’, garante o presidente, Azeredo Lopes, que classifica o programa da SIC como "uma forma de prostituição".
A polémica gerada pelo concorrente José Nogueira, ao admitir ao CM que bateu na mulher, e cuja filha também revelou ao nosso jornal ter pago "150 euros" para obter a carta de condução, pode inclusive suscitar a abertura de um inquérito por parte do Ministério Público.
Carlos Figueira, procurador-adjunto do DIAP de Lisboa, esclarece que "o Ministério Público pode vir a analisar as declarações feitas publicamente". E acrescenta: "O facto de não haver queixas não obsta a que não seja iniciado um processo-crime." Mas alerta que, em fase de inquérito, "seria necessário, para além das declarações públicas, que alguém apresentasse provas".
Para Azeredo Lopes, "o que choca não são as respostas dos concorrentes, mas sim a humilhação a que os seus familiares são sujeitos, perante milhões de telespectadores". E acrescenta: "As pessoas são aliciadas a vender a sua intimidade por 250 mil euros."
No limite, a ERC pode exigir à SIC que retire do ar ‘O Momento da Verdade’, porém, Azeredo Lopes assegura que não o fará. Mas lembra: "Parece que o objectivo do programa é sacar afirmações suficientemente indecentes para que as audiências cresçam."
Contactada pelo CM, Raquel Nogueira mostrou grande à-vontade e assegurou: "Até agora ninguém cá apareceu a perguntar nada."
fonte: CM

18 de setembro de 2008

Clara de Sousa eleita a mais sexy

Clara de Sousa recebe prémio de mulher mais sexyClara de Sousa recebeu ontem à noite, durante a festa do Sexy 20, o prémio de mulher mais sexy de Portugal.
Pela segunda vez consecutiva a jornalista da SIC foi a mais votada pelos leitores do Correio da Manhã na Bolsa da Sensualidade, tornando-se a estrela da noite na cerimónia de entrega, que teve lugar no Silk, em Lisboa.
fonte: CM

Mais notícias científicas na SIC

No primeiro semestre de 2008, RTP1, RTP2, SIC e TVI emitiram 524 peças noticiosas relacionadas com ciência e tecnologia nos seus serviços regulares de informação. Nesta análise excluem-se portanto eventuais programas, entrevistas ou debates específicos sobre o tema.
As notícias relacionadas com ciência e tecnologia ocuparam um total de 19 horas dos serviços regulares de informação destes canais entre Janeiro e Junho deste ano.
Estes números significam que as matérias científicas representaram apenas 1.0% das notícias emitidas por estes canais no semestre e 1.3% da sua duração.
A SIC foi, no período em análise, o canal que veiculou mais notícias sobre este assunto e o que lhe deu maior espaço no alinhamento dos seus jornais. Na RTP2 este tema obteve maior relevância e na RTP1 estas matérias foram tratadas de forma mais longa, com peças de maior duração média.
A SIC veiculou 196 notícias sobre ciência e tecnologia, tendo-lhes dado 6 horas e 57 minutos de espaço nos seus noticiários regulares. Na RTP1 passaram 167 peças sobre ciência e tecnologia, com duração de 6 horas e 30 minutos. A RTP2 passou 82 notícias sobre o tema, que tiveram 2 horas e 35 minutos de duração, enquanto na TVI o tema motivou 79 peças de 2 horas e 58 minutos de duração.

CC - Rui Pêgo dá primeiros passos

O programa que lançou Rui Unas e Bruno Nogueira terá como próximo apresentador Rui Pêgo. Foi ele o vencedor do "casting" para o "Curto circuito".Para o bem e para o mal, o jovem de 19 anos começa a carreira com o peso do apelido.
"Tinha o perfil que procurávamos", justifica Pedro Paiva, sócio de Rui Unas na produtora Sigma3, que conduziu a selecção. "É o oposto de João Manzarra (o outro apresentador), que é o bonacheirão, o palhaço pobre. O Rui Pêgo é uma espécie de palhaço rico, como outrora foi Rui Unas em relação a Fernando Alvim". A experiência a sério do jovem estudante de Direito começa dia seis de Outubro na SIC Radical.
Pedro Paiva assegura que Rui Pêgo não foi favorecido por ser filho do director de Programas da RDP, com o mesmo nome, e de Júlia Pinheiro, conhecida profissional da TVI. "Queríamos encontrar o candidato que melhor servisse as nossas intenções para o futuro do formato", afirma. O público também colaborou no índice simpatia. O mais importante foram as suas características: "a extrema juventude, a voz excelente e o poder de comunicação". Embora admita ter visto na actuação do candidato alguma herança dos pais. " Não posso esconder que se notam os genes do pai e da mãe, tem uma personalidade muito forte".
A família foi surpreendida com a vitória. "Sabiam da minha participação, mas os meus pais não estavam nada à espera que ganhasse". Apoiam-no, claro. Curiosamente, a mãe também começou com 19 anos. Rui Pêgo assume que sempre quis ser apresentador. Há uma certa influência dos pais na sua opção pessoal, mas também diz que não se fazem "'work shops' em casa". Uma das poucas dicas que lhe deram é que deve ser o mais natural possível. Inevitavelmente, sente "uma responsabilidade acrescida por ser filho de quem é". Afinal, diz, com humor: "Represento uma dinastia".
Para Pedro Paiva, o novo apresentador vai fazer "o programa mais difícil da televisão portuguesa". E porquê? "Trata-se de assegurar duas horas diárias em directo, em constante interacção com o público. Exige reacção imediata". É por isso que classifica o "CC" como uma escola da apresentação. Os nomes dos que por ali passaram desde 1999 - o programa fez anteontem nove anos - parecem prová-lo: Fernando Alvim, Pedro Ribeiro, Teresa Tavares, Rita Andrade, Solange F.
fonte: site JN
foto: SIC (arquivo)

"Momento da Verdade" em 4.º lugar

Na segunda edição do “Momento da verdade” as audiências dispararam. O programa transmitido anteontem foi o quarto mais visto do dia, obtendo 12.5% de audiência média e 29% de quota de espectadores.
Apenas o futebol e as novelas da TVI ficaram à sua frente. “Feitiço de amor” registou 16.4% (audiência média) e 37.9% (“share”), enquanto “A Outra” pontuou 15.3% e 43.3%.
O formato em modelo confessionário que compensa quem diz a verdade foi o programa mais visto da SIC. Na semana passada, o concurso apresentado por Teresa Guilherme não tinha ficado nos lugares cimeiros.
Ontem, a estação voltou a trazer à antena a segundo concorrente e família num novo especial “A verdade compensa”.
fonte: site JN

17 de setembro de 2008

"Podia acabar o mundo" como tema do genérico

O apresentador de 'A Roda da Sorte' sugeriu ao director de Programas da SIC que a sua música entrasse na nova telenovela portuguesa do horário nobre de Carnaxide. Nuno Santos gostou tanto da melodia e da letra que baptizou a ficção de Manuel Arouca com a canção de Herman José 'Podia Acabar o Mundo' foi feita no início dos anos 90 Podia Acabar o Mundo vai ser nome da nova telenovela da SIC, que teve a denominação provisória de Vitória. O DN sabe que nas últimas semanas um pequeno grupo, onde pontificavam nomes como o do director de programas, Nuno Santos, e o consultor para a ficção, Virgílio Castelo, discutiram outros nomes e músicas para a novela de Manuel Arouca, mas uma sugestão de Herman José alavancou a decisão final."Isto aconteceu tudo de uma maneira muito espontânea. Eu mandei a música [Podia Acabar o Mundo] ao Nuno Santos para ele a usar na telenovela se quisesse. Ele gostou tanto que até deu o título da música à telenovela, além de ser o tema do genérico... Eu já tinha ficado contente por ela aparecer em algumas cenas. Fiquei muito agradado", disse Herman José, satisfeito por ver a sua música na principal telenovela da SIC, que vai estrear-se em Outubro.
E como surgiu esta canção?
"Esta música apareceu no início dos anos 90. Só tinha o refrão e pedi à Rosa Lobato de Faria que escrevesse o resto da letra. A melodia é minha e foi composta ao piano num momento de inspiração. Mas nem sequer foi numa altura em que estivesse apaixonado. Depois, comecei a cantá-la e as pessoas gostaram tanto que a música persistiu", revelou o apresentador de A Roda da Sorte.E foi o sucesso de uma inédita música romântica de Herman José que o levou a tentar meter uma "cunha" ao director de programas da SIC. "Sim, foi por isso que me atrevi a mandar a música ao Nuno Santos, porque pensei que poderia dar um belo tema para um dos pares românticos da telenovela. Afinal, foi mais que isso..."
E vamos ouvir a voz de Herman todas as noites?
"Não... o genérico não vai ser cantado por mim, mas por alguém que saiba mesmo cantar [risos]. Mas se calhar faço uma versão minha para aparecer lá pelo meio...", contou. Para matar a curiosidade basta ir ao site Youtube e pesquisar com o título da música.
Entretanto, o DN sabe que a telenovela começa com o casamento de Rodrigo (Diogo Morgado) com Vera (Joana Seixas). O casal tem um filho mas separa-se. Rodrigo, engenheiro agrónomo e forcado, apaixona-se por Vitória (Cláudia Vieira). Ele tem um passado mal resolvido, nomeadamente com a morte dos pais, quando tinha 12 anos. Este mistério é um dos fios condutores da novela, que aborda a problemática dos retornados vindos de África.
fonte: site DN
vídeo: Youtube

Actores gravam várias vezes "Negócio da China

Os actores do núcleo português, que estão no Brasil a gravar ‘Negócio da China’ vão ter de repetir todas as suas cenas. Miguel Falabella, autor da novela, não gostou do sotaque forçado de Maria Vieira (‘Aurora’), Ricardo Pereira (‘João’), Joaquim Monchique (‘padeiro Belarmino’) e Carla Andrino (‘Carminda’).
"O Falabella pediu que o núcleo de portugueses regravasse algumas cenas por causa do sotaque", adianta ao CM uma responsável do gabinete de comunicação da Globo. "Os actores estavam a falar com um tom mais ‘abrasileirado’ para ser mais fácil de entender, mas o autor queria que eles falassem com um tom bem característico de Lisboa. Bem português mesmo", acrescenta.
Em causa, assegura a mesma responsável da estação brasileira, "nunca esteve a interpretação dos actores portugueses. Eles são óptimos".
A protagonista Graziela Massafera (‘Lívia’) também terá de regravar algumas cenas, a pedido de Miguel Falabella, refere o blogue da brasileira Patrícia Kogut . "Quando fiz o teste, fui muito bem, mas na hora de gravar aquela mesma cena, quis ‘caprichar’ ainda mais e não ficou tão bom. Acho bom refazer. Ainda bem que temos esse tempo", explicou a actriz. "Isso já aconteceu com outros actores, mas, como estou agora no papel da protagonista, a cobrança é muito maior", adianta .
"Tenho que agradar a muita gente. Num papel secundário, como tinha em ‘Desejo Proibido’, ficava mais solta. Mas tudo na vida é assim, temos que crescer e aprender. Estou nervosa sim, mas me esforço muito", diz a actriz.
fonte: CM

16 de setembro de 2008

"Momento da Verdade" > Concorrente faz declarações surpreendentes

José Nogueira confessa, a uma incrédula Teresa Guilherme, que por 250 mil euros não se importavam de ter relações homossexuais: "Por esse dinheiro até aviava dois".
No programa ‘Momento da Verdade’, da SIC, que vai para o ar esta noite, José, dono de um mini-mercado em Gondomar, faz-se acompanhar pela mãe, Maria da Conceição, a mulher, Maria José, e os filhos, Raquel e Tiago, de 19 e 21anos,respectivamente,que o defendemnosmomentos de maior tensão.
É aliás a filha que impede, de acordo com as regras do concurso, que o pai responda à pergunta se alguma vez tinha batido na mulher.O olhar de José cruza-se com o de Maria e Raquel precipita-se para tocar a campainha. Entretanto, o concorrente revela que já tentou conquistar a mulher de um amigo e que "há mulheres que vão ao mini-mercado" só para o seduzirem.
José gosta de "andar com muito dinheiro no bolso", para mostrar que está bem na vida. "Entre 500 e 600 euros . Um molho de mais ou menos trinta notas", acrescenta. O comerciante, que não esconde o seu apego "à grana", conta ainda que um dia ao sair do carro deixou cair a carteira e foi ao café. "Dez minutos depois vi junto ao carro uma carteira e fiquei muito feliz. Convenci-me que estava cheio de sorte até ver que afinal era a minha". Além disso adora contar o dinheiro três a quatro vezes ao dia e faz o mesmo antes de se deitar.
José, de 44 anos, conta ainda que se fez passar por epiléptico para ‘fugir’ à tropa. "Fui treinado por uma pessoa que sabia. Sujei-me de lama, fiz-me de tolinho e levaram-me para o hospital. Deram-me uma droga para fingir o ataque", recorda.
fonte: CM
foto: SIC Online

15 de setembro de 2008

Clara de Sousa e Rodrigo Guedes de Carvalho novamente juntos

Desde o passado dia 3 de Julho de 2008 que eles não apresentavam o "Jornal da Noite". De resto, este, foi mesmo o último noticiário que os dois apresentaram.
Hoje, passados mais de dois meses, Rodrigo Guedes de Carvalho e Clara de Sousa voltaram a conduzir o "Jornal da Noite" (que apresentou um novo grafismo inicial seguindo a linha do anterior estreado em Nov.) com o mesmo profissionalismo e com o mesmo brio de sempre. Recorde-se que os jornalistas trabalhavam antes juntos nas emissões especiais que a SIC tinha levado a cabo como é caso das Legislativas de 2005, Presidenciais, entre outras. A partir de Novembro do ano passado a SIC estreou um novo grafismo que se mantem até hoje.

Jornal da Noite com novo grafismo

O "Jornal da Noite" de hoje apresentou-se com um novo grafismo inicial muito mais bonito do que o anterior seguindo a mesma linha. Aqui ficam quatro fotos que ilustram bem o novo grafismo.

Audiências do Contacto com a entrada da Maya

(clique na imagem para aumentar)

Audiências de Ontem

Num dia em que a SIC emitiu o “Filme da Treta” e a re-exibição de duas estreias “Vip Manicure” e “Momento da Verdade” que contou com um especial antes apresentado por Rita Ferro Rodrigues, a SIC conseguiu ontem ficar em 2.º lugar com 25,0% ficando muito atrás da TVI que conseguiu 33,4%. A RTP 1 não ultrapassou os 20% (18,7%) e a RTP 2 ficou-se pelos 5,1%.
Nos cinco programas mais vistos do dia aparece apenas um programa da tv de Carnaxide sendo ele o “Jornal da Noite” que conseguiu um share de 27,7%. A TVI ocupa as três primeiras posições com novelas (2) e informação (1) e a RTP ocupa a quarta posição com o noticiário.

SIC mostra reportagem sobre investigadora dos ecrãs transparentes

A SIC transmite esta segunda-feira à noite uma reportagem sobre Elvira Fortunato, uma investigadora portuguesa que está a fazer história na novíssima área da electrónica transparente, responsável pela criação de ecrãs que podem anexar-se a parabrisas, pacotes de surpermercado, que avisam, por exemplo, da validade dos prazos dos produtos.
O Conselho Europeu de Investigação coloca-a entre os cinco melhores investigadores do Mundo nesta área e há pouco mais de um mês deu-lhe a maior bolsa jamais recebida por um investigador português: 2,25 milhões de euros.
A equipa da SIC propõe-se mostrar como Elvira Fortunato passa os dias a transformar ficção cientifica em realidade.
fonte: site JN

Cláudia Vieira entrevistada pelo DN

Recentemente considerada a nona mulher mais bela do mundo, Cláudia Vieira, a nova cara da SIC, falou ao DN durante uma pausa nas gravações de 'Second Life', que se estreia em 2009. A actriz e manequim recordou o passado e traçou um futuro, definido pela paixão que não mais quer abandonar.
Depois de ter começado na TVI, surge agora como uma das mais fortes apostas de uma estação concorrente, a SIC. Sente a pressão?
Sinto de facto essa pressão de surgir como cara da SIC. É uma aposta que fizeram em mim e uma grande responsabilidade, à qual quero corresponder com o máximo que puder dar.
O que se alterou para si, nos últimos quatro anos, e agora mesmo, nesta fase mais recente da sua carreira, com todas as mudanças que já conheceu?
Perdi um pouco do à-vontade de que gozava, e não estou tão liberta quando ando na rua, nem tão descontraída. Tenho algumas saudades do anonimato, de facto, mas compreendo que seja inevitável que me abordem de forma diferente. Entro na casa das pessoas, sentem que me conhecem, e isso até é engraçado, por vezes, até porque normalmente me fazem sentir que têm carinho e respeito por mim.
A publicidade surgiu como consequência natural de se ter tornado numa actriz reconhecida...
Sim, a Triumph, por exemplo, tem uma grande dimensão, e é uma marca internacional de enorme prestígio, líder do mercado em Portugal. Representar uma marca assim valoriza a minha imagem, claro.
Está neste momento a gravar Second Life, um projecto ambicioso. Como estão a correr as coisas?
Cheguei há alguns dias, só. Tenho estado a conhecer a equipa e a aperceber-me de que, de facto, o ambiente é fantástico. Tenho-o sentido. Serei filha do Nicolau Breyner, e é um orgulho trabalhar com ele e com os outros colegas. Mas o filme será interessante. Temos todas as condições para ter sucesso.
Este novo projecto enquadra-se também ele numa nova SIC. O que lhe parecem estes primeiros episódios de mudança do canal de Carnaxide?
A estação está a renovar-se, as decisões tomadas começam a dar os primeiros frutos. Creio também que, ao nível da ficção, se está a começar um novo rumo, que não digo que seja melhor ou pior do que o anterior, mas que seguramente é diferente.
E, olhando para trás, imaginava-se no centro de tudo isto, há uma década, por exemplo?
Não, claro que não! Estudava desporto, era manequim de profissão e cheguei a ter uma pequena empresa de eventos, mas não tinha tempo para a gerir, até porque começou a ter algum sucesso. Mas acabou tudo por acontecer um pouco por acaso, com a ajuda da L'Agence, a minha agência. Quando olho para mim há alguns anos, por exemplo, lembro-me de que andava ainda um pouco à deriva, e com o futuro incerto, mas agora posso dizer que me apaixonei por isto que estou a fazer, embora sabendo que ainda tenho muito para evoluir, e para melhorar.
Pensa muito no futuro?
Já sei qual é o meu caminho, a representação.
Quando descobriu isso em si?
À medida que vamos crescendo e amadurecendo, os nossos objectivos tornam-se mais exigentes... A representação também é exigente connosco, é um desafio novo todos os dias. Ainda agora, por exemplo, tenho de montar a cavalo na personagem de Second Life, conhecer o animal, relembrar o que já sabia, para que tudo corra bem. Agora quero continuar a trabalhar como actriz, a melhorar e a diversificar os papéis e as áreas de representação.
fonte: site DN

SIC prestou homenagem a Camilo de Oliveira

A SIC brindou Camilo de Oliveira com uma gala comemorativo dos seus 60 anos de carreira. No sábado, a sala do Teatro Tivoli, em Lisboa, estava cheia e foram muitos os amigos que quiseram prestar homenagem ao actor, elogiando "uma vida dedicada ao trabalho e ao humor". Emocionado, Camilo de Oliveira, que desde o dia 1 de Julho é exclusivo da estação de Carnaxide, não conseguiu conter as lágrimas, sob o olhar atento da mulher, Paula Marcelo. "É um marco na minha carreira", disse sobre a gala.
"Nunca trabalhei com ele, mas entrevistei-o várias vezes", afirmou Herman José ao CM antes de entrar em palco, no camarim, enquanto afinava o som da guitarra. "Não o conheço muito bem, mas conheço muito da vida dele." Por se tratar de uma homenagem a um humorista o apresentador do programa ‘Roda da Sorte’ preferiu cantar uma música. "Era um disparate vir aqui contar piadas. Preferi optar por cantar a música ‘Não é Fácil’", adiantou. Herman José está convicto de que a homenagem que a SIC transmitiu anteontem à noite, apresentada por Fátima Lopes, foi muito merecida: "O Camilo vive em função do trabalho, por isso acredito que esteja a dar muito valor a esta gala", concluiu, convidando o nosso jornal a entrevistá-lo em Nova Iorque quando também ele comemorar 60 anos de carreira.
Artur Agostinho, Eunice Mu-ñoz, Carlos do Carmo, Filipe la Féria e Mafalda Arnauth foram alguns dos artistas que fizeram questão de assinalar a data e também prestaram homenagem ao humorista.
Aos 75 anos, Camilo de Oliveira prepara a estreia de um novo programa original na SIC, em 2009. ‘Camilo, o Presidente’ gira em torno de duas corporações de bombeiros rivais e de duas vilas. "Há situações incríveis que podem ocorrer numa corporação de bombeiros", explicou o humorista ao CM.

GALA EM DIRECTO NO SEXTO LUGAR
A transmissão em directo da gala de homenagem a Camilo de Oliveira ajudou a SIC a consolidar audiências. No sábado, o programa ‘60 Anos de Camilo de Oliveira’ ficou em 6º no dia, com uma audiência de 8,9% (correspondente a 846,500 telespectadores) e 31,4% de share. Ainda assim, esta homenagem não conseguiu suplantar a oferta da TVI, que voltou a liderar, com as novelas ‘Feitiço de Amor’, ‘A Outra’ e ‘Fascínios’ a conquistarem os três primeiros lugares na tabela.
fonte: site CM

Sondagem do Blogue

O programa está a provocar polémica. Ainda na passada terça feira estreou. Falo, claro, de "Momento da Verdade". Por isso mesmo o SIC blogue quer saber a sua opinião até ao próximo dia 20 de Setembro. Vote na Sondagem que é feita na barra lateral! A questão é muito simples: Viu a estreia de "Momento da Verdade" apresentado pela Teresa Guilherme?
Vote e contribua para um blogue enriquecido!

14 de setembro de 2008

Bento Rodrigues no "Jornal da Noite"

O jornalista conduziu a edição deste domingo o "Jornal da Noite".

Especial "Momento da Verdade" na SIC

Estreou apenas na terça feira. Chama-se "Momento da Verdade" e é apresentado pela Teresa Guilherme. Tanta polémica provocou devido às questões apresentadas durante o programa. Miguel foi o concorrente e expôs-se a público. Hoje, logo a seguir ao "Chamar a Música" há um especial "O Momento da Verdade" apresentado por Rita Ferro Rodrigues que terá em estúdio o concorrente e a sua namorada.
A não perder!

Decora os teus livros!

Para os fãs da SIC e da "Rebelde Way" o blogue da Rebelde dá a oportunidade de decorares os teus livros com estes separadores rebeldes: Manel, Mia, Lisa e Pedro estão nestes separadores. Clica neles e imprime-os.